Filmes

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

sábado, 28 de dezembro de 2013

Filmes das férias: Sessão vampiros (Thirst, The Hunger, Byzantium, Daybreakers e pra não dizer que não falei da série Twilight)

Depois de quase três anos sem postar, volto para registrar os filmes de vampiro das últimas férias. Uma coisa em comum entre todos: esqueça tudo o que você sabe sobre vampiros.

Thirst (Bakjwi, 2009)
Direção: Chan-wook Park | País: Coréia do Sul | Elenco: Kang-ho Song (Padre Sang-hyeon), Ok-bin Kim (Tae-ju) | IMDb
Filme coreano sobre o padre Sang-hyeon, que se torna vampiro acidentalmente após uma transfusão de sangue, e seu romance alucinado com a jovem Tae-ju. No que cabe a mitologia do personagem, o filme abole os dentes salientes. Para se alimentar, o vampiro precisa cortar a vítima como os outros primatas evoluídos: através de ferramentas. Na falta de sangue, bolhas cobrem sua pele e ele literalmente adoece. A despeito de uns lapsos de comédia, o filme é um tanto quanto heavy.

Cena que traduz o termo "romance alucinado"


The Hunger (1983)
Direção: Tony Scott | País: Reino Unido | Elenco: Catherine Deneuve (Miriam Blaylock), David Bowie (John Blaylock), Susan Sarandon (Sarah Roberts) | IMDb
Assistido for the first time este ano apenas. A trama gira em torno de Miriam, uma vampira cuja história pessoal remonta à antiguidade egípcia, e seus amantes. Para evitar a solidão, Miriam seduz um humano (ou humana) para acompanhá-la, transformando-o em vampiro sob promessa de que viverá para sempre. Mas, ainda que vampiro, a eternidade dele é beeem diferente da dela. Filme lindo, lindo! Vale a pena demais!



Byzantium (2012)
Direção: Neil Jordan | País: Reino Unido, EUA, Irlanda | Elenco: Saoirse Ronan (Eleanor), Gemma Arterton (Clara), Jonny Lee Miller (Ruthven), Sam Riley (Darvell) | IMDb
Esse foi o filme do natal. A história parte de uma ideia bem interessante: se a imortalidade fosse uma realidade, o conhecimento que leva a mesma seria compartilhado com as mulheres da nossa sociedade? Seriam as mulheres merecedoras do dom de viver para sempre e da confiança de guardar um segredo secular? O filme se passa na atualidade com foco no drama de vida de Eleanor e Clara, duas vampiras que atravessam os séculos sob o jugo patriarcal da sociedade ocidental. Eu gostei muito do roteiro, a forma como a história delas se entrelaça com os acontecimentos atuais. Gostei da solução que deram para a abolição dos dentes de vampiro. Em resumo, achei que vale muito a conferida.



Daybreakers (2009)
Direção: Michael Spierig, Peter Spierig | País: Austrália, EUA | Elenco: Ethan Hawke (Edward Dalton), Sam Neill (Charles Bromley), Michael Dorman (Frankie Dalton), Claudia Karvan (Audrey Bennett), Willem Dafoe (Lionel 'Elvis' Cormac) | IMDb
Se a possibilidade de se tornar vampiro fosse uma realidade, será que a humanidade abriria mão da imortalidade? E se ser vampiro se tornasse a regra? Esse é o argumento do americano Daybreakers. No ano de 2019, os vampiros não sobrevivem mais em sociedades secretas. Eles são a população do planeta inteiro. Os poucos humanos que restaram são caçados e utilizados em bancos de sangue. Achei interessante como eles idealizaram uma sociedade vampiresca dentro da mesma estrutura socioeconômica do capitalismo. Assim, quando a espécie humana entra em extinção, a crise implica efeitos diferentes para vampiros de diferentes classes. Apenas os mais pobres sofrerão as consequências da falta de sangue, consequências terríveis, que vão desde pequenas deformações, até a transformação completa numa criatura que mescla características humanas e de morcegos. Eu confesso que o argumento geral é bem mais interessante do que o desenrolar do filme, mas vale a pena a conferida assim mesmo.

Após período de privação de sangue, vampiro perde a forma
humanoide e se assemelha a um morcego


Twilight (2008)
Direção: (por ordem de filme) Catherine Hardwicke, Chris Weitz, David Slade, Bill Condon | País: EUA | Elenco: Kristen Stewart (Bella Swan), Robert Pattinson (Edward Cullen), Taylor Lautner (Jacob Black) | IMDb
Sim, eu assisti todos os filmes dos vampiros que mais sofreram bullying na história. Bem, o primeiro incômodo que a referida obra pode gerar é o fato de se tratar na verdade de uma novela romântica adolescente. Mas isso não é desculpa, visto que mesmo do ponto de vista do filme romântico de high school, a obra tem sérios problemas. O modo como eles reinventaram os vampiros também gerou muitas críticas. É como se eles fossem de cristal, para matá-los é preciso quebrá-los, entendeu? Eles são sólidos como pedra. Não andam sob a luz do dia apenas por opção. O sol não os mata, apenas revela o brilho diferenciado de sua pele, semelhante a purpurina (e sobre isso, eu vou ignorar as críticas que dizem que a série é ruim por ser gay porque eu não sou homofóbica). E, mais estranho, cada vampiro desenvolve uma habilidade supernatural específica, como os X-Men, entende? Pra mim, os únicos personagens que se salvam são os Volturi, se a série fosse sobre eles, podia ser do caralho. E, enfim, é o que dizem, a história é bem água com açúcar. A única cena boa de todas as 5 obras ocorre apenas no último filme. Se trata de uma batalha entre o clã dos Cullens e os Volturi, e não passa de uma premonição, faltam-me emoticons.

Agora, um filme menos careta sobre os Volturi, por favor