Filmes

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

sexta-feira, 20 de abril de 2007

A hora do pesadelo

Título original: A nightmare on Elm Street
Ano de lançamento: 1984
País: USA
Direção: Wes Craven
IMDb

Elenco:
John Saxon - Lt. Thompson
Ronee Blakley - Marge Thompson
Heather Langenkamp - Nancy Thompson
Amanda Wyss - Tina Gray
Jsu Garcia - Rod Lane
Johnny Depp - Glen Lantz
Robert Englund - Freddy Krueger
Lin Shaye - Professora


Sinopse:
Agora essa sim foi minha franquia preferida durante a infância. Nem eu faço idéia de quantas vezes assisti A hora do pesadelo 3 nessa vida.

A exemplo dos slashers que o precederam, Halloween em 78 e Sexta-feira 13 em 80, A hora do pesadelo também teve um número absurdo de seqüências ao longo da década, fazendo de Freddy Krueger, ao lado de Michael Myers e Jason Voorhees, um dos mais conhecidos vilões da história do horror.

Ao contrário dos dois outros assassinos, que só adquirem características sobrenaturais e conseqüentemente imortais ao longo das seqüências, Freddy Krueger se configura desde o início como um vilão sobrenatural.

Esse primeiro filme conta que ele foi um serial killer humano no passado, que matava crianças da pequena Elm Street com uma luva composta por lâminas no lugar dos dedos, e que foi aprisionado e queimado vivo por moradores locais revoltados com suas atrocidades.

O filme tem início anos depois desse acontecimento, quando os filhos dos responsáveis pela morte de Freddy Krueger passam a ter estranhos pesadelos com um homem queimado usando uma luva de lâminas.

A idéia central do filme reside no fato de que Freddy invade os sonhos das pessoas, não só no intuito de aterrorizá-las. Ao morrer no sonho, o personagem também morre na vida real.

A trama se concentra na adolescente Nancy, personagem que retorna ainda em 2 seqüências, e seus amigos Tina, Rod e Glen. Apesar dos assustadores pesadelos que andam tendo, nenhum deles é capaz de prognosticar o trágico final que os espera até que dois deles morram misteriosamente.

O banho de sangue começa numa noite em que Tina e o namorado Rod dormem juntos, numa cena muito memorável, onde Freddy Krueger crava suas lâminas na garota e a arrasta pelas paredes e teto do cômodo. Seu namorado vê apenas o corpo da menina sendo rasgado e suspenso por uma força invisível. Sem saber como explicar o ocorrido para as autoridades, o rapaz termina por levar a culpa.

Mas é somente quando Rod morre na prisão que Nancy passa a desconfiar do que se passa, evitando dormir a todo custo e aconselhando seu amigo Glen a fazer o mesmo. Infelizmente Glen encara a sugestão com ceticismo, e todo mundo sabe que em filme de terror os céticos e as putas morrem primeiro. Logo Glen será a próxima vítima, numa morte igualmente memorável. O rapaz, que cochila escutando um walkman, afunda na cama até desaparecer e tem seu sangue jorrado pra tudo quanto é lado.

O fato da maioria das cenas assustadoras se passarem durante sonhos dá ao filme um clima especialmente irreal. Outra característica comum da franquia é que geralmente não se deixa claro que o personagem adormeceu, de modo que o filme se transforma num constante exercício de ilusão. Você só nota que é um sonho quando Freddy Krueger finalmente aparece e dá início à perseguição.

O filme marca a estréia de Johnny Depp no cinema. O ator ainda será visto na quinta seqüência da franquia e em outros filmes do gênero, como A lenda do cavaleiro sem cabeça (Sleepy Hollow, 1999) de Tim Burton, no papel de Ichabod Crane, ou O último portal (The ninth gate, 1999) de Polanski.

Robert Englund será imortalizado no papel de Freddy Krueger e sua contribuição ao gênero é extensa, tendo participado de filmes como Eaten alive (1977) de Tobe Hooper, Os mortos vivos (Dead & Buried, 1981), O mestre dos desejos (Wishmaster, 1997) e o recente 2001 Maníacos (2001 Maniacs, 2005).

O que não falta na filmografia de Wes Craven é horror. O diretor as vezes comete uns furos, como com o recente Amaldiçoados (Cursed, 2005), mas ele deu ao mundo coisas como Aniversário macabro (The last house on the left, 1972) e Quadrilha de sádicos (The hills have eyes, 1977). O diretor também é responsável pela “ame ou odeie” trilogia Pânico, que deu origem a um revival de slashers imbecis que parece ainda não ter cansado alguns cineastas.

A hora do pesadelo conta com 7 seqüências. São elas: A hora do pesadelo 2 - A vingança de Freddy (A nightmare on Elm Street Part 2: Freddy's revenge, 1985), A hora do pesadelo 3 - Os guerreiros dos sonhos (A nightmare on Elm Street 3: Dream warriors, 1987), A hora do pesadelo 4 - O mestre dos sonhos (A nightmare on Elm Street 4: The dream master, 1988), A hora do pesadelo 5 - O maior horror de Freddy (A nightmare on Elm Street: The dream child, 1989), A hora do pesadelo 6 - Pesadelo final (Freddy's dead: The final nightmare, 1991), Novo pesadelo - O retorno de Freddy Krueger (New nightmare, 1994) e finalmente o Freddy vs. Jason de 2003.

O filme também inspirou uma série para TV intitulada Freddy's nightmares, que teve início em 1988 e durou até 1990 em duas temporadas.

Conceito: a