Filmes

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

sábado, 3 de fevereiro de 2007

May - Obsessão assassina

Título original: May
Ano de lançamento: 2002
País: USA
Direção: Lucky McKee
IMDb

Elenco:
Angela Bettis - May Dove Canady
Jeremy Sisto - Adam Stubbs
Anna Faris - Polly
James Duval - Blank
Nichole Hiltz - Ambrosia
Kevin Gage - Papa Canady
Merle Kennedy - Mama Canady
Chandler Riley Hecht - Jovem May


Sinopse:
May é uma garota estranha cujos sérios problemas de ordem social resultarão num banho de sangue. Esse filme tinha tudo pra ser mais um clichê plausível na prateleira da locadora, mas sem apelar pra um maniqueísmo inverossímil, May consegue dar um rumo interessante e original ao gênero "psicopatas em potencial desprezados pela sociedade".

Os problemas da protagonista começam na infância. Por ter nascido com estrabismo, May é induzida por sua mãe a usar um enorme tapa-olho, o que limita todas as possibilidades de socialização na escola.

Nessa época é presenteada com Suzie, uma boneca confeccionada pela sua mãe, que é mantida dentro de uma caixa de madeira selada com vidro. Apesar de não poder tocar na boneca, May substitui sua necessidade de se relacionar por Suzie, que se torna sua amiga e confidente até a vida adulta.

Uma vez crescida, trabalhando em uma clínica veterinária e sem o terrível tapa-olho, May começa a parecer atrativa a outras pessoas. Uma delas é a recepcionista da clínica, Polly, uma lésbica que se mostra sexualmente interessada. Outro é Adam, um estudante de cinema por quem May se apaixona e inicia um relacionamento.

O maior problema de May nesse momento é esperar perfeição de suas novas amizades, deixando-a fadada à desilusão. Suas freqüentes decepções são refletidas na boneca Suzie, que representa uma parte de sua personalidade. Dessa forma, a medida em que vai aos poucos perdendo o controle, o vidro da caixa que guarda a boneca também vai gradativamente se rachando.

Quando esse vidro finalmente se rompe – numa das cenas mais belas do filme – May decide acatar um antigo conselho de sua mãe, “Se você não pode ter um amigo, faça um”. Sendo que May toma isso literalmente.

As cenas que se seguem, apesar de visualmente mais pesadas, ainda mantêm um clima lento e arrastado com mortes lights, até porque May é uma psicopata tranquilíssima. O final é belíssimo quando May percebe que ainda falta uma parte pra completar seu mais novo amigo.

May conta com um elenco e direção jovem e estréia algumas caras conhecidas do gênero. A protagonista Angela Bettis será vista posteriormente como Carrie numa refilmagem de 2002 feita pra TV do clássico de Brian De Palma, e no Noites de terror (The toolbox murders, 2004) de Tobe hooper.

Jeremy Sisto ainda fará Pânico na floresta e o recente População 436.

Além desses ainda temos a presença de James Duval que no ano anterior interpretou Frank, o cara fantasiado de coelho de Donnie Darko.

Uma surpresa é ver Anna Faris no papel sério da lésbica Polly. A atriz é a protagonista da mais conhecida franquia de sátiras de filmes de terror – Scary movie, que já vai na produção da quinta seqüência.

O diretor já havia feito no ano anterior All cheerleaders die, mas esse foi o filme que chamou as atenções pra ele, fazendo com que inclusive fosse convidado a realizar um episódio pra série “Mestres do terror” – Criatura maligna (Sick girl, 2006). O único outro filme do diretor foi o recente A floresta (The woods, 2006), que em termos de criatividade não chega nem aos pés desse aqui.

Conceito: b