Filmes

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

quarta-feira, 10 de janeiro de 2007

Ju-on: The grudge 2

Título original: Ju-on: The grudge 2
Ano de lançamento: 2003
País: Japão
Direção: Takashi Shimizu
IMDb

Elenco:
Noriko Sakai - Kyoko Harase
Chiharu Nîyama - Tomoka Miura
Kei Horie - Noritaka
Yui Ichikawa - Chiharu
Shingo Katsurayama - Keisuke
Takako Fuji - Kayako Saeki
Erika Kuroishi - Hiromi
Yuya Ozeki - Toshio Saeki
Emi Yamamoto - Megumi


Sinopse:
Nessa seqüência, a produção de um programa de TV sobre paranormalidade localiza a casa dos acontecimentos do filme anterior, decidindo gravar um episódio lá, onde uma famosa atriz de filmes de horror – Kyoko Harase – é entrevistada. Como era de se esperar, após a gravação do programa todos que estiveram presentes passam a ser assombrados pelos espíritos de Kayako e Toshio.

Assim como no filme anterior, a história é apresentada de forma não linear e dividida em partes de acordo com o protagonista de cada uma delas.

O único personagem que se mantém (além dos vilões obviamente) é o de Yui Ichikawa – Chiharu – que era amiga de Izumi. Nesse ela entra na casa e não consegue sair. Pouco depois faz um papel secundário num episódio de horror protagonizado por Kyoko, que reconhece de imediato, pois havia visto a mesma dentro da casa. Kyoko não entende a apreensão da garota, pois nesse momento ainda não havia estado lá.

E essa é outra coisa que se repete (dessa vez em demasia), a técnica utilizada no filme anterior pra contar a história de Izumi, quando ela entra na casa e vê o pai no passado, ao passo que este no passado também a vê no futuro.

Esses “encontros temporais” são utilizados com maestria na parte que conta o fim de Tomoka, a melhor seqüência de cenas do filme na minha opinião. Tomoka é a garota que entrevistou a atriz Kyoko na casa. Já antes da gravação, enquanto escrevia e ensaiava as perguntas em sua residência, Tomoka nota que a partir das 12:27 começa a ouvir estranhas batidas na parede do cômodo. Pra confirmar ela chama seu namorado, que também consegue escutar o barulho. O desfecho dessa parte foi uma das coisas mais fuderosas do gênero que eu já tive a oportunidade de ver.

O filme se concentra, no entanto, na história de Kyoko, que assim como Rika no filme anterior, demora bastante a ter um final trágico. Somente na última cena descobrimos porque ela foi poupada durante tanto tempo.

Particularmente achei essa seqüência muuuuito melhor e mais divertida que a anterior. Eu tiraria algumas cenas que soaram meio ridículas, como a da morte de Chiharu por exemplo, em que pouco antes ela vê a cabeça de Toshio rolando no lugar de uma bola. No entanto, as cenas de horror e as mortes são bem mais memoráveis. E o final é realmente fuderoso, dando à história de Kayako um rumo totalmente inesperado e na minha opinião muito positivo.

Conceito: a