Filmes

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

quinta-feira, 16 de novembro de 2006

O pacto

Título original: Jisatsu saakuru / Suicide club
Ano de lançamento: 2002
País: Japão
Direção: Sion Sono
IMDb

Elenco:
Ryo Ishibashi - Detetive Kuroda
Akaji Maro - Detetive Murata
Masatoshi Nagase - Detetive Shibusawa
Saya Hagiwara - Mitsuko
Hideo Sako - Detetive Hagitani
Takashi Nomura - Guarda Jiro Suzuki
Tamao Satô - Enfermeira Yoko Kawaguchi
Mai Hosho - Enfermeira Sawada
Yoko Kamon - Koomori
Rolly - Genesis
Kimiko Yo - Kiyomi Kuroda


Sinopse:
Suicide club começa com o suicídio de 54 colegiais que se jogam ao mesmo tempo na frente de um trem, numa cena que pra mim já é clássica. Dá-se então início a uma inexplicável onda de suicídio em massa no Japão, que será investigado pelo detetive Kuroda.

Eventos super estranhos interligam-se ao caso. Como um site que contém apenas bolinhas vermelhas e brancas. As vermelhas indicam mulheres e as brancas são os homens. A quantidade de bolinhas é a mesma de pessoas que se suicidaram. Sendo que estranhamente as bolinhas aparecem pouco antes dos suicídios ocorrerem. Outra coisa é uma bolsa que aparece misteriosamente no local de um ou outro suicídio, contendo um rolo de pedaços de pele costuradas. Descobre-se que os pedaços de pele são de pessoas que ainda vão se suicidar.

Há ainda uma garota que se auto-intitula “O Morcego”, que começa a passar informações sobre o caso pra polícia. Esta última também passa a receber ligações do que parecem ser crianças dizendo coisas sem sentido e dando dicas de onde ocorrerão novos suicídios. A trilha sonora fica por conta de uma banda chamada Dessert, formada por crianças de até 12 anos e meio, e cuja principal canção tem um refrão que é simplesmente “Mande-me um e-mail”, e que é repetido exaustivamente durante todo o filme.

Suicide club é assim: um tanto quanto confuso, extremamente sangrento. Em algumas cenas você realmente não entende porque está assistindo aquilo, mas analisando de uma forma geral é um bom filme.

Nota de 07 de Agosto de 2007: O filme que, até a data de postagem nesse blog, ainda não havia sido lançado no Brasil, foi recentemente distribuído com o título (acreditem!) O pacto. Só pode ser brincadeira...

Também acabei de descobrir uma seqüência de 2005 no IMDb intitulada Noriko no shokutaku.

Conceito: b