Filmes

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

sábado, 18 de novembro de 2006

A bruxa de Blair

Título original: The Blair Witch Project
Ano de lançamento: 1999
País: USA
Direção: Daniel Myrick e Eduardo Sánchez
IMDb
Site oficial

Elenco:
Heather Donahue - Heather Donahue
Joshua Leonard - Joshua 'Josh' Leonard
Michael C. Williams - Michael 'Mike' Williams


Sinopse:
O destino desse filme é o sonho de consumo de todo cineasta independente. Com menos de 50 mil dólares foi sucesso de bilheteria e arrecadou mais de 200 milhões.

O filme conta como 3 estudantes vão até a cidade de Burkittsville fazer um documentário sobre uma lenda local que é repassada desde o século XVIII e reforçada ao longo dos anos por certos acontecimentos, envolvendo principalmente desaparecimento e assassinato de crianças.

De acordo com a lenda, em 1785 uma mulher é acusada de feitiçaria e banida de Burkittsville, que na época se chamava Vila de Blair. Um ano depois, todos que acusaram a mulher e metade das crianças da cidade desaparecem. Após isso, uma criança teria desaparecido em 1825 e outra em 1886. No caso da última, um grupo de resgate nunca voltou. Seus corpos foram encontrados semanas depois num rochedo conhecido como Coffin Rock localizado na floresta de Black Hills, que cerca a cidade. Eles estavam amarrados e sem as vísceras. O ocorrido mais recente data de 1940, quando um homem matou 7 crianças da cidade alegando ter feito isso para o fantasma de uma mulher.

Os 3 estudantes são Heather, Josh e Mike. E após entrevistar alguns moradores locais, decidem filmar o rochedo onde o grupo de resgate foi encontrado. Eles entram na floresta e nunca mais são vistos.

Quase um ano depois, quando as buscas já haviam sido interrompidas, é encontrada uma bolsa contendo as fitas de vídeo filmadas pelos estudantes enquanto estavam na floresta. O filme consiste em sua totalidade no conteúdo dessas fitas, de modo que os atores são também os câmeras.

Foi assim, fingindo que era tudo de verdade, que A bruxa de Blair fez seu marketing. A produção criou cartazes indicando o desaparecimento dos estudantes, que inclusive usam seus próprios nomes no filme, e um site contendo informações e fotos sobre o caso. De acordo com o site, a mãe de Heather teria contratado a Haxan Films para analisar e organizar o conteúdo das fitas. A coisa pegou de tal forma que mais de um ano após o lançamento do filme nos cinemas brasileiros eu ainda conheci pessoas que achavam que a história era verdadeira.

A obra em si não tem nenhuma cena realmente aterrorizante. Apenas o suspense impera, e fica cada vez mais tenso a medida que os jovens se perdem e vão encontrando dificuldades na floresta. Tudo muito sutil. Eles acham por exemplo, feixes de madeira sugestivos, pilhas de pedra, e um dia Heather encontra algo não identificado banhado em sangue. Durante a noite escutam vozes do lado de fora da barraca, e aos poucos vão perdendo completamente o controle. As atuações são realmente bem realistas.

O filme teve ainda uma seqüência no ano seguinte e se fala de um terceiro filme, que contaria a história da bruxa, projeto que parece ainda não ter saído do papel.

Conceito: a